terça-feira, 29 de março de 2011

Quinta Instrução do A.'. M.'.

Esteio, 25 de novembro de 2010

Grande Oriente do Rio Grande do Sul
Loja Luz, Vida e Amor

Quinta Instrução

Venerável Mestre
Irmão Primeiro Vigilante
Irmão Segundo Vigilante
Caros Irmãos

A Quinta Instrução é a última do grau de Aprendiz Maçom.
Depois de conhecer o painel da Loja e de seus símbolos e emblemas, visto nas primeiras quatro instruções, esta servirá pra completar o conhecimento que todo aprendiz necessita para avançar em seu caminho para tornar-se justo e perfeito.
A Ciência dos números é conhecida e utilizada desde a antiguidade, sendo desde sempre, transmitida pelas iniciações.
Com relação à representatividade dos três primeiros números, temos:
Número 1 – (Mônoda) representa a unidade, o individualismo, o astro e o homem, isto é, o princípio ativo.
Número 2 – (Díada) significa o divisível, o símbolo do contrário, o antagônico ou o passivo com relação ao 1, assim sendo, sempre há um “oposto”: ao fogo a água; ao bem o mal; ao escuro a luz; à verdade a falsidade, ao homem a mulher; ao quente o frio; ao alto o baixo; à inércia o movimento; ao preto o branco. Por isso, na antiguidade representava o inimigo, símbolo da dúvida. Diz-se que o Aprendiz não deve se aprofundar no estudo deste número, pois ainda imaturo e fraco no entendimento das tradições, pode guinar para o caminho oposto. Mais uma razão para que o Aprendiz deve sempre ser orientado por um Mestre, quando não diretamente, que indague sempre os Mestres para saber se está no caminho certo. Para que as dúvidas cessem, há a necessidade de acrescer outra unidade para que o equilíbrio se estabeleça,
Número 3 – (Tríada) representa o equilíbrio, é atribuído à trindade de Deus, o pensamento o amor e a ação, a Tríade. Representa nossa “válvula de escape” da unidade e do binário, pois no Ternário, procedemos a conciliação do Binário e da Unidade. Três representa a Luz (Fogo, Chama e Calor), três são os pontos que o Maçom deve ser orgulhar de apor junto a seu nome, Três são as qualidades essenciais para todo o Maçom, Vontade, Amor e Inteligência e SEMPRE estas Três qualidades devem andar juntas, pois devem andar sempre em equilíbrio. De nada serve A Vontade e o Amor sem a Inteligência por não se saber como usar esta vontade cheia de amor, Nem somente o Amor com a Inteligência, mas se não se tiver Vontade, nada será feito. E de que adianta ter Vontade e Inteligência se falar o Amor? Do mesmo modo que individualmente cada uma destas qualidades não trarão nada a ninguém. De que adianta ter Vontade sem Amor e sem Inteligência? De que adianta se ter Amor se não se tem Vontade nem Inteligência? E fazer o quê com a Inteligência na fala do Amor e da Vontade?
O número três representa o espírito.
O número 3 é o primeiro número perfeito e completo em energia, pois somados o primitivismo do 1 ao antagonismo do 2, surge o equilíbrio, a expressão do absoluto, contendo o Ativo e o Passivo.
Podemos dizer que o mundo é real e triplo, pois se o homem se compõe de três elementos, o corpo, a alma e o espírito, o Universo é dividido em três esferas concêntricas, o mundo natural, o mundo humano e o mundo divino.
A Tríade também é a base da geometria, pois o triângulo é sua principal figura, embasa também a música, pois um acorde é composto de no mínimo três notas.
Faz parte da mais singular composição da família, o pai, a mãe e o filho, representando o Ativo, o Passivo e o Resultado.
No catolicismo encontramos demonstrada com grande insistência, como no Batismo, Crisma e Comunhão; Pai, Filho e Espírito Santo; e nas três virtudes teológicas: Fé, Esperança e Caridade. Três reis foram adorar o menino Jesus ao nascer, estes mesmos levaram três presentes, Pedro, mesmo tendo negado Cristo por três vezes, recebeu as três chaves do paraíso e até mesmo o Mestre, após sua morte, ressuscitou no terceiro dia.
Na Maçonaria também, e não poderia ser diferente, faz parte em infindáveis atributos relacionados ao três:
É composta por Aprendizes, Companheiros e Mestres;
O Templo é sustentado por três colunas, Sabedoria, Força e Beleza;
A divisa da Ordem é composta pelos conceitos de Liberdade, Igualdade e Fraternidade, guardados por um dês seus mais significativos símbolos, o triângulo;
Uma Loja tem três jóias móveis e três jóias fixas;
A Idade do Aprendiz Maçom é de três anos;
Para sua aceitação percorre três viagens;
Dá-se três pancadas na porta para se “anunciar” à porta do Templo;
Adentrando ao Templo se faz com a Marcha por três passos;
No Cumprimento, tem-se o Tríplice e Fraternal Abraço;
O Toque também tem presente o três;
O mesmo acontece com a Bateria, são três golpes;
Na aclamação a palavra é repetida também por três vezes;
Três pontos que se deve usar junto ao nome na assinatura;
Também para alcançar o Grau de Mestre, deve subir os Três Primeiros Degraus;
A Maçonaria orienta-se principalmente pelas Três Primeiras Artes, a saber: a Gramática, a Lógica e a Retórica;
Temos também o telhamento que está ligado à configuração do três, onde há três respostas composta por tríplice analogia:
P- Que trazeis?
R- Amizade, Paz e Prosperidade...
P- A quem representais?
R- ...T.’.F.’.A.’. ...
P- Que vindes aqui fazer?
R- Vencer minhas paixões, submeter minhas vontades e fazer novos progressos na maçonaria.
Como vemos, a presença dos números em nossa vida profana é grande e muito maior ainda na simbologia Maçônica.



Marcos Antonio Peruzzolo
Aprendiz Maçom

Um comentário: