terça-feira, 29 de março de 2011

Conclusão do A.'.M.'.

Esteio, 24 de fevereiro de 2011

Grande Oriente do Rio Grande do Sul
Loja Luz, Vida e Amor

Conclusão do Aprendiz Maçom

Venerável Mestre
Irmão Primeiro Vigilante
Irmão Segundo Vigilante
Caros Irmãos

Depois de freqüentar a nossa Loja, participar das Instruções de Aprendiz e fazer sobre cada uma delas uma peça de arquitetura, bem como me envolver em trabalhos, pesquisas e leituras, trago agora minha conclusão de meu aprendizado até o momento.
Sem sombra de dúvidas o mais marcante de tudo foi a iniciação. Não tem como negar isso, foi realmente algo novo, um abrir de olhos, um esclarecimento para uma nova vida. As viagens, os ensinamentos e a ritualística quando com os olhos vendados, serviram para muita coisa, mas a maior delas foi a formação de uma confiança que tive em todos na condução dos trabalhos. Cada segundo que passava, mais e mais despertava em mim a vontade do conhecimento, de me envolver com tudo o que estava acontecendo. Depois da retirada das vendas, o descobrimento da Luz, bela visão do Templo e, já tratado como irmão, mesmo que neófito, sorvia com prazer tudo o que me era transmitido.
Vieram então as sessões ritualísticas e as Instruções. A primeira nos mostrando toda a riqueza da simbologia maçônica. A segunda, nos mostrando a existência de um ser superior, o caminho que devemos trilhar, bem como nos foi apresentados mais figuras alegóricas. A terceira nos foi revelado e enfatizados os significados dos símbolos e alegorias pelos quais a Maçonaria revela seus segredos aos novos iniciados. A quarta instrução nos foi mostrado as dimensões do Templo e muito enfatizada a Moral Maçônica. Na quinta instrução nos trouxe ao conhecimento a simbologia dos números 1, 2, 3 e 4.
Mesmo quando a sessões não fossem de instruções, muita coisa nos foi ensinado, nos foi mostrado os caminhos que devemos trilhar, as escolhas que devemos fazer, contra o que devemos lutar, as verdades que devemos transmitir e aprende, as vaidades que devemos deixar de lados, como vencer nossas paixões, como escolher o que seguir e o que fazer, toda a atenção que devemos ter com o que e quem nos cercam.
Todas as instruções e mais alguns trabalhos solicitados pelo Irmão Primeiro Vigilante, foram cruciais para o meu crescimento como maçom. Fizeram com que eu olhasse para a vida com outros olhos, com isso eu estava iniciando o polimento de minha pedra bruta. Sei que muito ainda tenho de caminhar para alcançar meus objetivos, mas acredito que já estou engatinhando pelo caminho certo com a forma que estou sendo conduzido pelos Mestres nesta minha marcha.



Marcos Antonio Peruzzolo
Aprendiz Maçom

2 comentários:

  1. Meu irmão gostei muito, uma bela conclusão de trabalho meus parabens.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns meu irmão! Tbm estou nesta caminhada em busca da tão sonhada perfeição. TFA

    ResponderExcluir